A primeira fase do XXIII Exame da Ordem teve o maior índice de reprovação desde a unificação do exame. Apenas 14,98% dos bachareis inscritos foram para a segunda fase do Exame, aplicada em 17 de setembro deste ano.

Esse percentual assusta os candidatos que estão prestes a realizar a primeira fase do XXIV Exame da Ordem, marcado para acontecer no próximo domingo, 19 de novembro. Mas, afinal, a que se deve o recorde negativo obtido no XXIII Exame?

Cobrança maior que a capacidade dos candidatos?

O baixo percentual de aprovados levantou o debate sobre o tipo de prova que a Ordem aplica. Alguns especialistas afirmam que o conteúdo cobrado no exame requer um nível de experiência que apenas profissionais atuantes possuem. Estes mesmos especialistas acreditam que o objetivo do Exame da Ordem é verificar se o bacharel possui o mínimo de conhecimento para iniciar sua carreira e exercer sua profissão.

No entanto, o presidente do Conselho Nacional da OAB, Claudio Lamachia, a baixa aprovação se deve à chegada desorientada de cursos de Direito. Segundo Lamachia, o Exame possui um rigor fundamental para garantir uma prestação de serviço de qualidade e para proteção da sociedade, e ressalta que este será mantido.

Ainda de acordo com Lamachia, o nível de dificuldade do Exame deve ser mantido como forma de combater a mercantilização do ensino e garantir que os cursos de Direito sejam de qualidade.

Polêmica

Apesar de a afirmação do presidente do Conselho Nacional da OAB, juristas, desembargadores e outros especialistas discordam dos argumentos e defendem que a mudança dos moldes em que o Exame é aplicado hoje é a melhor solução para aumentar o nível de aprovação.

Muitos concordam que os alunos saem despreparados dos cursos de direitos, porém o Exame não deve apresentar a dificuldade de um concurso público sem oferecer um edital que determine suas regras.

O que reivindicam é mais transparência no processo do Exame, o qual apresenta novas diretrizes todos os anos. O que é exigido no edital nem sempre condiz com que é cobrado nas provas.

Outro ponto de polêmica está na ausência de critérios de correção mais assertivos. O Direito dá margens a interpretações diversas e entendimentos controversos, pois é uma ciência viva.

Comece agora a sua preparação para o XXV Exame da Ordem

 

A data não oficial de previsão para a publicação do edital do XXV do Exame da Ordem é 30 de janeiro de 2018. A primeira fase deverá acontecer em 8 de abril e a segunda fase em 27 de maio.

Quer ser aprovado no exame da OAB? Conheça a melhor e mais eficiente metodologia que vai direcioná-lo à sua aprovação. Aqui suas chances de aprovação são calculadas estatisticamente e você tem a oportunidade de acompanhar o seu progresso todos os dias.

 

O melhor de tudo é que você pode experimentar o nosso método e comprovar sua eficácia sem compromisso. Interessou? Clique aqui e saiba mais.